terça-feira, 3 de maio de 2016

Garota retida nos EUA chega ao Brasil com a mãe: 'Estamos voltando'

Anna Beatriz ficou detida por 15 dias em um abrigo, em Chicago.
A mãe tinha ido ao país agilizar o retorno dela ao Tocantins.



Mãe e filha tiram selfie ao chegar ao Brasil nesta terça-feira (3) (Foto: Facebook/Reprodução)
Depois de passar 15 dias retida em um abrigo nos EUA, Anna Beatriz Theophilo Dutra, 17 anos, chegou ao Brasil. Ela desembarcou no aeroporto Internacional de Guarulhos em São Paulo, ao lado da mãe, Leide Theophilo, nesta terça-feira (3). As duas devem chegar a Palmas, por volta da meia-noite. Nas redes sociais, a mãe compartilhou uma foto e declarou em tom de alegria: "Estamos voltando Tocantins!".
A adolescente foi barrada pela imigração ao chegar no aeroporto em Detroit (Michigan) no dia 17 de abril. Com poucos contatos com a família, ela ficou em um abrigo de menores em Chicago, após ter sido acusada de ter ido ao país para estudar, com o visto de turista
Leide embarcou para os EUA na última sexta-feira (29) para agilizar o retorno da filha ao Brasil. Na publicação em uma rede social, ela disse que o processo poderia durar até três meses e que a volta dela em duas semanas, foi uma vitória.
"Cansei de ouvir nos EUA que a situação da minha filha Anna Dutra iria demorar no mínimo três meses para resolver, mostrei o tamanho do meu Deus e creio que Ele ouviu todas as orações. Para o Consulado Brasileiro é a primeira vez que um processo é tratado com saída de duas semanas", afirmou.
Entenda
O drama da adolescente brasileira começou no dia 17 deste mês ao chegar ao aeroporto de Detroit. Ela foi barrada pela imigração e levada para um abrigo para menores, em Chicago.

Segundo a família, Anna Beatriz foi acusada nos EUA de ser imigrante ilegal, de ter entrado no país para se encontrar com homem e também de estar com visto errado. No entanto, a mãe da garota afirma que a filha saiu do Tocantins com autorização para viajar sozinha, tinha visto de turista e os documentos estavam regulares.
A adolescente é emancipada desde 2015 e é acostumada a viajar sozinha. Em janeiro, a garota foi para Argentina onde fez intercâmbio cultural e estudou espanhol, em uma escola, até o mês de março.
A próxima viagem estava programada para o Canadá, em julho deste ano. Mas a menina resolveu ir para os Estados Unidos este mês, após o convite de uma amiga. As viagens foram um presente dos pais, antes de a adolescente ingressar na universidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário